terça-feira, 21 de agosto de 2018

Chimarriando



O certo é que tenho a missão. Cumpri-la é o dever. Que razão teria a consciência em gastar o tempo fumando ou bebendo. Divertir-se é saúde. Destruir-se é a ausência do amor próprio. Enfim, o que deixo para os filhos e netos? Vida longa conquista-se longe dos exageros com o álcool e fumo. Quero estar lá no futuro. Agora é apenas o presente. Há outros caminhos à diversão. Que tal caminhar ao Sol e beber chimarrão? 


domingo, 19 de agosto de 2018

A jornada ensina o guerreiro


Às vezes, nem eu entendo o próprio pensamento. O mundo gira e põe as coisas no lugar. O plural torna-se singular. Assumo que o desconheço a origem do que sou na essência ou o que me tornei. O caminho molda o homem. A jornada ensina o guerreiro. Perseverar é virtude. Estar aqui é o presente. Avançar é consequência natural.

sexta-feira, 17 de agosto de 2018

Fluindo



A natureza revela os sinais.
A água que flui; O homem que já não é o mesmo.

Quem me dera, Bauman ou Heráclito, falar sobre fluidez. 


quinta-feira, 16 de agosto de 2018

O homem


AO SER

Há quem crê em anjos; Há que crê no Saci. Ao pastoreio; há quem creia em si.

Dois lobos; Eis o homem.

AO ESPÍRITO

Meu pai me ensinou que só Deus é Pai. O Grande Arquiteto do Universo. Por isto, sou irmão dele. Semelhante digo ao meu filho. Como irmão (pecador e filho de Deus).

Além dos papéis sociais, sou apenas o 'espírito' encarnado humano.

Ao justo retorno, porque estamos indo, a volta vem. Oh quimeras, ao teu governo, nem utopias mágicas. Apenas razão construtiva.


O saber que liberta


O saber libertador possibilita a emancipação do pensamento. A consciência pessoal transcende a cultura pela qual vê-se o mundo. A autonomia do conhecimento é proporcional ao viés do combate. A complexidade social dos territórios implica adaptação. A esfera do espírito revolta-se quando a apropriação dos conteúdos. O pensamento sociológico é complexo. Introspectivo. Plural. Singular. O espírito mune-se das armas que possui. O esclarecimento, por vezes, é como o escudo. Defende e protege. No entanto, a ignorância é como a venda nos olhos. Há infinitos universos à realidade. Semioticamente falando. Subjetivamente compreendendo. A vida é a festa, o baile, o jogo e o filme. Além disto, o experimento espiritual humano. O desenvolvimento cognitivo possibilita a evolução espiritual (social, emocional, física e material) humana. O que permite ao espírito ter autonomia quanto à formação opiniática, nas busca das soluções e na confecção das conclusões pessoais sobre os mais variados assuntos. O conhecimento liberta. O espírito esclarecido é livre por entendimento próprio. Então, deparamos-nos com os direitos e deveres. O espaço alheio. Os direitos humanos (sociais, civis e políticos). O espaço público e privado. As regras e contra-regras. O determinismo sociocultural coletivo sobre o indivíduo. As batalhas ideológicas. A democracia. O capitalismo canibal. O conhecimento enlatado e impresso em livros. A manipulação midiática. Certamente que os livros ajudam. Mas, em algum momento, é preciso ganhar a rua, a praça, o parque, a estrada e cada espaço do interesse pessoal. Ganhar a mídia. O público. Os aliados e contrapontos. Reafirmando a importância do esclarecimento frente a ignorância. A escolha racional ao espirito livre.

quarta-feira, 15 de agosto de 2018

Subjetivo - 'Espírito' encarnado humano


A subjetividade está imersa na identidade humana. O código genético espiritual. O pensamento singular que habita cada espírito. O que nos torna únicos. A pluralidade que trazemos em si. Além dos saberes; Além dos experimentos, crenças ou mitos. O imaginário criador, e criatura, do real. O mundo aos próprios olhos. A lente subjetiva. O ângulo pelo qual vemos. A cultura ou a ignorância. A razão e o desconhecimento. As certezas e incertezas. Nem tudo. Ou mais que nada.


terça-feira, 14 de agosto de 2018

Prossumers HQ

Nada como passear ao ar puro.

Curtir o chimarrão...

E o baita pôr do Sol. 

Ótimo passeio.

Vamos que vamos.

segunda-feira, 13 de agosto de 2018

O Guerreiro Justo - Ao domínio próprio


O equilíbrio emocional é imprescindível às tomadas de decisão. Ser equilibrado faz com que tenhamos o domínio das situações que requerem certo planejamento antes das ações. O Guerreiro Justo domina os próprios impulsos, desejos e instintos. Sabe que há certa dosagem ideal a tudo que consome, faz ou acredita. Por isto busca desenvolver o equilíbrio emocional diariamente. Mantendo a calma e pensando duas vezes sempre que necessário. 

O caminho nem sempre é tranquilo. Por vezes entramos em guerras indesejadas. Combates cotidianos que nos fazem perguntar o real sentido das batalhas. A vida nos ensina a ser fortes. Os tombos e tropeços que a jornada oferece. As vezes em que aguardamos na porta. As vezes em que tivemos que mudar os planos.

O Guerreiro é consciente da necessidade do domínio próprio. Sabe que, até mesmo o sal, o açúcar e a água, essenciais ao corpo humano, quando consumidos em exagero, causam inúmeros males à saúde. Por isto, inclusive, nas coisas boas, mantém o domínio necessário ao equilíbrio físico, espiritual e emocional. 


sexta-feira, 10 de agosto de 2018

Consciente


O espírito é livre para desenvolver-se. Tendo noções do que é certo, tem responsabilidade. Tendo responsabilidade consciente, é responsabilizado pelas escolhas. Por isto é importante esclarecer-se e instruir-se. Munir-se dos conhecimentos necessários à jornada evolutiva. Antes, mesmo, dos passos importantes. 

quinta-feira, 9 de agosto de 2018

O que queremos



Quem sabe o que quer sempre tem o que fazer. Esta é uma verdade singular. Quando sabemos o que queremos, sempre temos o que fazer. Saber aonde ir faz com que tracemos o caminho mental antes mesmo de trilhá-lo em passos. A mobilização do pensamento. O foco e a concentração no objetivo.

Há objetivos que movem nossos dias. Desde que saltamos da cama até a hora de dormir. Somo livres para decidir o que queremos das nossas vidas. Com quem nos relacionamos. Que hábitos cultivamos. No que investimos nosso tempo. Como podemos nos tornar melhores no que fazemos.

O caminho nos proporciona a aprendizagem. Aprendemos a ter calma nas aflições. Paciência nas inquietudes. Ponderação nas atormentações. Pensar duas vezes é sempre mais prudente que agir por impulso. Por isto, antes de tudo, saibamos o que queremos. Tendo estratégia, o combate planejado é mais eficiente. 


quarta-feira, 8 de agosto de 2018

Perguntas


O que faz com que reavaliemos o modo como lidamos com o mundo? Por que, eventualmente, pensamos em fazer tudo diferente? Além dos caminhos que conhecemos, que caminhos existem? Como podemos nos tornar melhores sem deixar de ser quem somos? O que é a essência que temos que preservar além das mudanças? O que devemos preservar? Do que devemos nos libertar? Por que pensamos diferente dos outros tempos? Por que ainda mantemos velhas crenças? Como conseguimos encontrar o novo em meio ao velho? O novo é a recriação do velho? Que pluralidade encontramos no mundo? 

Justamente, à rosa, o jogo das perguntas. Além dos ventos. 

Sempre em frente. Vamos, Indo. 

terça-feira, 7 de agosto de 2018

O Guerreiro Justo - Além dos amores


Quantos aos amores e desamores, o Guerreiro segue a jornada além dos desencontros. Ter alguém para somar-se é algo inteligente. Contudo, os interesses têm que convergir ao mesmo ponto. Quando há diferenças, não se torna vantagem. Salvo quando há entendimento. 

O Guerreiro liberta-se dos relacionamentos que o travam. Liberta-se para ser livre. Contando consigo próprio. À satisfação dos mais íntimos desejos ou confidências. 

Seguir faz com que o Guerreiro liberte-se. Atendendo as demandas urgentes. Ao cronograma estabelecido. Às atividades cotidianas. Casando-se com o trabalho que realiza, o combate e a jornada. 


segunda-feira, 6 de agosto de 2018

O Guerreiro Justo - À roda dos Caboclos


O café estava pronto na roda dos caboclos. O Guerreiro sabia que Babá havia viajado desde longe. A missão estava cumprida em parte. Reunir-se em torno da fogueira para compartilhar os planos ao combate. A estratégia estava definida. O cronograma , pré-estabelecido. A escolhas firmam-se em atos cotidianos. 

O Guerreiro Justo tem, nos caboclos, conselheiros ao bom combate. Enquanto os velhos anciãos baixam nos domingos como guias errantes; nas segundas os caboclos reúnem-se em banda. Nem Zi; Nem Pila, entendem a origem do mundo próprio que habita os pensamentos do Guerreiro.

As cartas estão sobre a mesa. Ao caminho, a certeza. Nada será como antes. Em frente, indo, vamos. 'A volta vem' - Cantou o Caboclo em ponto e prosa. 


sexta-feira, 3 de agosto de 2018

Url

Para acessar este blog utilize o endereço www.pazdornelles.blogspot.com 
O url pazdornelles.com será reativado.

Att

Juliano Dornelles
Whats +55 51 985433884

quinta-feira, 2 de agosto de 2018

Arte




A arte
em parte
é mera 
quimera

utopia
fantasia
ficção

entretanto
a arte
em parte
torna-se



magia
alquimia
criação


quarta-feira, 1 de agosto de 2018

O Guerreiro Justo - Jornada evolutiva


O Guerreiro Justo desafia-se a mudança; Embora o Verbo não mude, o espírito encarnado humano evolui. Por isto é necessário estar atento, sendo vigilante, aos ensinamentos que a vida proporciona. Pois são estes ensinamentos que fortalecem o Guerreiro, mantendo-o em pé nas horas das tribulações. 

Os desafios são obstáculos transponíveis. Etapas a cumprir. Passos a consumar. A jornada é cheia destas coisas. Encruzilhadas em que devemos fazer escolhas. É justamente na escolha certa que paira a evolução desejada. 

Evoluir é o desafio ao espírito encarnado humano. Como criatura divina. Consciente dos desafios e escolhas pelas quais deve consumar-se racional. A responsabilidade emerge dos atos. Nisto, evoluir requer manter-se no caminho desejado, movendo-se para frente e para o alto.